Siga os Arautos:

Procurar no site

Tópicos recentes

Comentários

Arquivos

Categorias

Meta

Oração pelo Papa

Papa Bento XVI

 

Deus, Pastor e Guia de todos os fiéis, olhai com benevolência para o vosso servo o nosso Santo Padre, o Papa Bento XVI, que quisestes colocar à frente de vossa Igreja. Concedei-lhe, nós Vos suplicamos, a graça de a edificar com suas palavras e seu exemplo. E que, desta maneira, chegue um dia à vida eterna com todos os que lhe foram confiados. Assim seja.

 

(Catecismo da Igreja Católica)

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Oração a Nossa Senhora de Guadalupe

nossa_senhora_de_guadalupe

Santíssima Mãe de Guadalupe, que mostrastes vosso amor e vossa ternura aos povos do continente americano, cumulai de alegria e de esperança a todos os povos e a todas as famílias do mundo.

 

A Vós, que precedeis e guiais nosso caminho de fé rumo à pátria eterna, encomendamos as alegrias, os projetos, as preocupações e os anelos de todas as famílias.

 

Oh Maria, a Vós recorremos confiando em vossa ternura de Mãe. Não deixeis de ouvir as preces que vos dirigimos pelas famílias de todo o mundo neste crucial período da História, pelo contrário, acolhei-nos em vosso coração de Mãe e acompanhai-nos em nosso caminho rumo à pátria celeste. Amém.

 

(Oração do Papa Bento XVI para o encerramento do VI Encontro Mundial das Famílias no México em 18 de janeiro de 2009) (Revista Arautos do Evangelho, Mar/2009, n.87, p.2)

Oração ao Divino Espírito Santo

foto_oracao

Divino Amor, ó vínculo sagrado que unis o Pai e o Filho, Espírito onipotente, fiel consolador dos aflitos, penetrai nos abismos profundos de meu coração e fazei aí brilhar vossa resplandecente luz. Derramai vosso doce orvalho sobre esta terra deserta, a fim de fazer cessar sua longa aridez. Enviai os dardos celestes de vosso amor até o santuário de minha alma, de modo que nela penetrando acendam chamas ardentes que consumam todas as minhas fraquezas, minhas negligências e meus langores.

 

Vinde, vinde doce Consolador das almas desoladas, refúgio no perigo e protetor na aflição desamparada.

 

Vinde, Vós que lavais as almas de suas sordícies e que curais suas chagas.

 

Vinde, força dos fracos, apoio daqueles que caem.

 

Vinde, doutor dos humildes e vencedor dos orgulhosos.

 

Vinde, pai dos órfãos, esperança dos pobres, tesouro dos que estão na indigência.

 

Vinde, estrela dos navegantes, porto seguro dos náufragos.

 

Vinde, força dos vivos e salvação dos moribundos.

 

Vinde, ó Espírito Santo, vinde e tende piedade de mim. Tornai minha alma simples, dócil e fiel, e condescendei com minha fraqueza. Condescendei com tanta bondade, que minha pequenez encontre graça diante de vossa grandeza infinita, minha impotência diante de vossa força, minhas ofensas diante da multidão de vossas misericórdias. Amém.

 

(Santo Agostinho)

 

(Revista Arautos do Evangelho, Ag/2004, n. 32, p. 2)