Siga os Arautos:

Procurar no site

Tópicos recentes

Comentários

Arquivos

Categorias

Meta

Consagração ao Espírito Santo

expirito_santo

Ó ESPÍRITO Santo, laço divino que unis o Filho ao Pai num inefável e estreitíssimo laço de amor! Espírito de luz e de verdade, dignai-Vos derramar toda a plenitude de vossos dons sobre minha pobre alma, que solenemente Vos consagro para sempre, a fim de que sejais seu preceptor, seu diretor e seu mestre. Peço-Vos humildemente fidelidade a todos os vossos desejos e inspirações, e entrega completa e amorosa a vossa divina ação. Ó Espírito Criador! Vinde, vinde operar minha renovação pela qual ardentemente suspiro; renovação e transformação tal que seja como uma nova criação, toda de graça, de pureza e de amor, com a qual inicie deveras a vida inteiramente espiritual, celestial, angélica e divina que pede minha vocação cristã.

 

Espírito de santidade, concedei à minha alma o contacto de vossa pureza, e ficará mais branca do que a neve! Fonte sagrada de inocência, de candura e de virgindade, dai-me a beber de vossa água divina, apagai a sede de pureza que me abrasa, batizando-me com aquele batismo de fogo cujo divino batistério é vossa divindade, sois Vós mesmo! Envolvei todo o meu ser com vossas chamas puríssimas. Destruí, devorai, consumi nos ardores do puro amor tudo quanto haja em mim que seja imperfeito, terreno e humano; quanto não seja digno de Vós.

 

Que vossa divina unção renove minha consagração como templo de toda a Santíssima Trindade e como membro vivo de Jesus Cristo, a Quem, com maior perfeição ainda que até aqui, ofereço minha alma, corpo, potências e sentidos com tudo quanto sou e tenho. Feri-me de amor, ó Espírito Santo, com um desses toques íntimos e substanciais, para que, à maneira de seta incandescente, fira e transpasse meu coração, fazendo-me morrer para mim mesmo e para tudo o que não seja o Amado. Trânsito feliz e misterioso que só Vós podeis produzir, ó Espírito divino, o qual anelo e peço humildemente.

 

Como um carro de fogo divino, arrebatai-me daTerra ao Céu, de mim mesmo para Deus, fazendo que desde já more naquele paraíso que é o seu Coração. Infundi-me o verdadeiro espírito de minha vocação e as grandes virtudes que exige e são penhor seguro de santidade: o amor à cruz e à humilhação e o desprezo de tudo quanto é transitório. Dai-me, sobretudo, uma humildade profundíssima e um santo ódio contra mim mesmo. Ordenai em mim a caridade e embriagai-me com o vinho que engendra virgens.

Que meu amor a Jesus seja perfeitíssimo, até chegar à completa alienação de mim mesmo, àquela celestial loucura que faz perder o senso humano de todas as coisas, para seguir as luzes da Fé e os impulsos da graça.

 

Recebei-me, pois, ó Espírito Santo, que de todo e por completo me entregue a Vós. Possuí-me, admiti-me nas castíssimas delícias de vossa união, e nela desfaleça e expire de puro amor ao receber o vosso ósculo de paz. Assim seja.

 

 

 

 

Ó clementíssimo Senhor (Santo Ambrósio)

nsfc

Ó CLEMENTÍSSIMO Senhor Jesus Cristo, eu, indigno pecador, desconfiando profundamente dos meus próprios merecimentos, e confiando absolutamente na vossa misericórdia e bondade, receio e tremo ao aproximar-me da mesa do vosso suavíssimo e dulcíssimo banquete. É que, Senhor, apesar de Vos haver consagrado o meu coração e o meu corpo, reconheço que muitas vezes os tenho manchado com numerosos pecados, pois não tenho vigiado e guardado cuidadosamente a minha inteligência e as minhas palavras.

 

Eis por que, ó Bondade infinita, ó Majestade incomparável, encontrando-me reduzido ao último extremo da miséria, venho a Vós, que sois a fonte da misericórdia, para ser curado; e, não podendo suportar os rigores do meu Juiz, confio na vossa proteção, ó meu Salvador, e invoco ardentemente as vossas misericórdias. A Vós, Senhor, revelo as minhas chagas; a Vós, Senhor, confesso toda a minha vergonha. Sei que os meus pecados são grandes e numerosos, o que me enche de temor; mas também confio absolutamente na vossa misericórdia, que sei ser infinita.

 

Lançai sobre mim os vossos olhares misericordiosos, ó Senhor Jesus, Rei eterno, Deus e homem, que fostes crucificado por causa dos mesmos homens. Escutai-me, pois espero em Vós. Tende piedade de mim, que sou miserável pecador, Vós que nunca deixais de espalhar pela Terra as águas de misericórdia.

 

Eu Vos saúdo, ó Vítima da salvação, oferecida no madeiro da Cruz, pelo resgate do gênero humano e por mim! Eu Vos saúdo, ó Sangue nobre e preciosíssimo brotando das Chagas do Crucificado, meu Senhor Jesus Cristo, e lavando os pecados do mundo inteiro! Ó Senhor, lembrai-Vos desta vossa indigníssima criatura que resgatastes com o vosso Sangue. Arrependo-me de haver pecado, e desejo ardentemente emendar-me. Arrancai de mim todas as minhas iniqüidades e pecados, a fim de que, puro de coração e de corpo, possa amar dignamente o Santo dos santos.

 

Permiti, pela vossa graça, que a Hóstia santíssima do vosso Corpo e Sangue que, apesar de indigno, me preparo para receber, seja para remissão dos meus pecados, purifique-me inteiramente das minhas faltas, afaste de mim os maus pensamentos, desperte na minha alma bons sentimentos, obrigue-me a praticar salutares ações, segundo a vossa vontade, seja, enfim, para minha alma e para meu corpo, um abrigo seguro contra todas as ciladas dos meus inimigos. Assim seja.

 

 

 

 

 

Feri, dulcíssimo Jesus (São Boaventura)

sao_boaventura

FERI, dulcíssimo Jesus, o mais íntimo e profundo do meu ser com o dardo suavíssimo e salutar do vosso amor, com aquela santíssima e inalterável caridade que foi brasão e timbre dos vossos Apóstolos, para que a minha alma se deleite e enterneça com a febre sempre crescente de Vos querer mais.

 

Dai à minha alma que se queime em desejos de Vós, que desfaleça nos vossos átrios, e deseje dissolver-se e confundir-se convosco. Que tenha fome de Vós, ó Pão dos Anjos, Pão das almas santas, Pão nosso de cada dia, supersubstancial, fonte inexaurível de paz e suavidade. Ó Vós, a Quem unicamente os Anjos desejam contemplar!

 

Oh! que o meu coração tenha fome de Vós, que só de Vós se alimente, e que só do prazer que de Vós deriva se comovam as entranhas do meu ser; que só de Vós tenha sede, ó fonte da vida e da sabedoria, da ciência e da luz eterna; ó torrente de todos os prazeres, ó riqueza da casa de Deus, só por Vós anseie, só a Vós procure, só a Vós encontre, só para Vós caminhe, só a Vós alcance, só em Vós pense, só de Vós fale, e tudo o que fizer seja para honra e glória do vosso nome, com humildade e discrição, com prazer e amor, com alegria e afeto, com perseverança até o fim.

 

Sede, Senhor, a minha única esperança: só em Vós confie, só de Vós seja rico, só em Vós me regozije e alegre, ó meu descanso, ó minha paz, ó meu amor, aroma que me inebriais, doçura que me deleitais, pão que me revigorais, refúgio que me defendeis, auxílio que me escudais, sabedoria que me iluminais, herança e tesouro que espero. Em Quem só a minha alma e o meu coração vivam e se radiquem de maneira firme e inabalável. Amém.